Você é o VIP nº 1588496


Dicas de Viagem

Por Kátia Della Tôrres
e-mail: katiatorres@vipsdosul.com.br

GAFES NO EXTERIOR

Para não cometer gafes no exterior, informe-se sobre a cultura do país a ser visitado. O que é apreciado em um lugar, pode não fazer diferença em outro. 

PRESTE ATENÇÃO:

O círculo feito com o polegar e o dedo indicador, que para nós é gesto obsceno, para os americanos significa ok. No Japão, quer dizer dinheiro; na França, algo sem valor; na Alemanha, equivale a chamar alguém de idiota e, na Tunísia, é uma ameaça de morte. 

Na Tailândia e Bulgária, os movimentos de sim e não feitos com a cabeça são invertidos. 

Na Austrália, fazer o "V" da vitória ou o conhecido gesto positivo com a mão fechada e o polegar para cima quer dizer que você está mandando alguém para aquele lugar indevido.

Na Turquia, Romênia, Grécia e em alguns países latinos, a mão em figa tem conotação sexual, enquanto na Polônia, Rússia, Iugoslávia e Bulgária é uma resposta de cunho negativo. 

O gesto usado para pedir carona vira um convite sexual na região da Italiana Sardenha, na Turquia e na Grécia.

No Egito, esfregar os dois indicadores em movimentos paralelos é interpretado com segundas intenções. 

Nos países Árabes, mostrar a sola do sapato ao cruzar as pernas é grosseiro, pois esta é considerada a parte mais suja. Exibir a palma da mão para um grego, com os dedos esticados e abertos é a pior ofensa. Provém do costume bizantino de esfregar sujeira no rosto dos inimigos. 

No México, colocar as mãos nos quadris e encarar um mexicano dá a entender que você o está chamando para uma briga. 

Na Bélgica e na França, não pega bem para um homem ficar em pé, com as mãos nos bolsos, enquanto conversa com alguém. 

Na Itália, não apalpe as frutas para ver se estão maduras, a menos que queira aprender palavrões.

Páginas 1 2 3


voltar ao topo